NOTÍCIAS
Novidades Na Mídia

Engeform Engenharia, em consórcio, avança no contrato que inclui a despoluição do Rio Pinheiros com o início das obras na região de Taboão da Serra, Embu das Artes e parte da zona sul da capital

Com a implantação de novos coletores, interligações do sistema existe e ações sociais, o Consórcio DBO Alto Pirajussara avança em busca da sua meta de coletar e encaminhar 105 mil economias de esgoto para tratamento

No mês de maio, a Engeform Engenharia anunciou a assinatura, em consórcio, do contrato de performance das obras e serviços do lote “Córrego Alto Pirajuçara”, que faz parte do programa Novo Rio Pinheiros, uma das prioridades do Governo do Estado de São Paulo junto com a Sabesp, cujo investimento é de cerca de R$ 1 bilhão. Desde então, a mobilização começou e, até o fim de julho, avanços importantes já foram conquistados.

Para se ter uma ideia da importância dessa iniciativa para a população, considerando a região contemplada de Taboão da Serra, Embu das Artes e parte da zona sul da capital paulista, ao fim do contrato, pelo menos 27,5 mil metros de coletores tronco – responsáveis por direcionar o esgoto das casas até a estação de tratamento -, 9 mil metros de rede de esgoto, 12,7 mil ligações domiciliares entre casas de regiões com alta vulnerabilidade serão interligadas ao sistema de tratamento da ETE BARUERI, além da execução de mais de 200 interligações no sistema e 12 sistemas de coleta de tempo seco serão executados.

E o trabalho não para por aí. A Engeform Engenharia, líder do consórcio, e suas parceiras farão ainda uma varredura por 175 quilômetros, com o objetivo de identificar anomalias nas regiões atendidas, como lançamentos clandestinos de esgoto no rio, conexões de esgoto com galerias de águas pluviais etc.

Como resultado da implantação de toda essa infraestrutura, temos a coleta e o encaminhamento de mais de 105 mil economias para tratamento, resultando em qualidade de vida e saúde a toda a comunidade dessa região.

Para que toda a parte de engenharia e construção civil funcione corretamente, há também uma equipe dedicada à realização de um trabalho socioambiental com a população local, com mais de meio milhão de residentes. “Essa frente não só explica para os moradores qual é o escopo do projeto e a importância de se ter um sistema de esgotamento sanitário adequado, sobretudo pensando em saúde pública, como também dissemina conhecimento sobre a mudança de atitude dessas pessoas para a conservação do córrego, utilização de água, entre outros temas”, destaca o engenheiro Eduardo Tonetti, gestor de Negócios da Engeform responsável por esse contrato.

Por fim, em toda a região mencionada, banhada pelo rio Pirajuçara, que desagua no Rio Pinheiros, as águas serão submetidas à medição por Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), que avalia a quantidade de oxigênio consumida por microrganismos. Como esses seres vivos decompõem matéria orgânica no meio aquático, medir o volume de gás produzido com esse processo é uma maneira eficaz de analisar o nível de poluição existente. Atualmente, o nível de DBO do local da obra é superior a 200 miligramas por litro. Após a execução do contrato e início das medições, a meta é obter menos de 75 miligramas por litro de água.

“Com os trabalhos a todo vapor, em aproximadamente três meses desde a assinatura do contrato, mais de 70% dos trabalhos executivos já foram entregues e algumas obras já começaram. Em um dos trechos, chamado “Coletor Diniz”, já foram concluídos 15 poços de trabalho – por onde entrarão os tubos que formarão os coletores tronco – e dois estão em andamento. Nesse local, cerca de 600 metros de tubos de concreto já foram cravados. Com engenharia de qualidade e levando em consideração o dia a dia da população, essa metodologia de construção é não destrutiva (MND), ou seja, grande parte do sistema de esgotamento sanitário será construído sem a abertura de valas a céu aberto”, conta Eduardo Araújo, gestor Executivo de Negócios da Engeform.

Além disso, mais de 1,9 mil famílias já aderiam à iniciativa e estão sendo conectadas de forma correta à rede de tratamento de esgoto. Esse avanço tem sido possível, pois o time responsável pela frente socioambiental está realizando reuniões com os moradores para a apresentação do Programa e visitas às instituições e parceiros locais. Já com relação à varredura, mais de 12 quilômetros já foram verificados pelo consórcio e muitas irregularidades corrigidas.

Com expertise comprovada no setor de saneamento, onde atua há mais de quatro décadas, a Engeform Engenharia soma em seu portfólio algumas das principais obras nacionais do segmento, como a transposição do sistema Cantareira e a construção da ETE Barueri, a maior do Brasil. Sem dúvidas, esse novo contrato já entrou para a lista dos grandes marcos da empresa e proporcionará à população e ao meio ambiente benefícios fundamentais.

COMPARTILHE
Confira outras notícias