NOTÍCIAS
Novidades Na Mídia

Soluções e projetos de engenharia construtiva para hospitais e centros de saúde tornam empresa referência no segmento

Engeform Engenharia consolida atuação no setor com 7 projetos em construção e mais de 20 obras entregues ao longo de sua trajetória

Fonte: Release

Recentes premiações e única empresa no segmento a entregar mais de 7.000 leitos e 1 milhão de m² no setor tornam a Engeform Engenharia a maior referência em obras, empreendimentos e projetos ligados à área de saúde.

Com todo esse histórico acumulado ao longo dos mais de 40 anos de atuação e a capacidade de cumprir com as mais rigorosas exigências do setor qualificam a empresa a realizar edificações como centros de saúde, clínicas médicas, postos de atendimento, laboratórios e, principalmente, complexos hospitalares.

Prova disso é que a Engeform Engenharia atualmente está a frente da construção de 7 hospitais no país que juntos somam cerca de 1880 leitos e 288 mil m².

Na região Sul é responsável pelo projeto do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, uma obra com 289 leitos e 84 mil m². Já no Nordeste, o empreendimento em questão que conta com 265 leitos e 11 mil m² é o Hospital Metropolitano de Salvador. No sudeste, os empreendimentos estão distribuídos entre o Hospital Unimed em Betim, Minas Gerais, (com 480 leitos e 46mil m²) e em São Paulo, no Hospital da Vila Brasilândia com cerca de 250 leitos em uma área de 42mil m², nas obras de ampliação do Hospital de Infectologia Emilio Ribas (279 leitos e 37,5 mil m²) e no Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo (226 leitos e 17,5 mil m²)

O último é o Hospital Sírio Libanês de Brasília – primeira unidade do grupo fora de seu Estado de origem – que recentemente promoveu um evento que marcou oficialmente o início das obras do novo complexo hospitalar. Através de um processo de contratação, a Engeform Engenharia foi escolhida para cuidar das obras do maior investimento da rede e um marco no plano de expansão da marca em todo país.

O novo hospital terá 30 mil metros quadrados e contará com 144 leitos de internação (desses, vinte são de UTI), seis salas de cirurgia e um pronto atendimento. Além do mais, o projeto prevê ainda um centro de diagnósticos para análise clínicas e conta com uma conexão direta com o centro de oncologia e diagnóstico já existentes e mantidos pelo grupo na cidade.

O projeto foi idealizado para um prédio já existente na Asa Sul. “Como as atuais instalações foram desenhadas para fins comerciais, tivemos que fazer alguns ajustes, como reforço do piso e rebaixamento das áreas molhadas”, diz Simone Vallilo, diretora de negócios da Engeform Engenharia.

E por se tratar de uma obra de curto prazo, a fim de agilizar os processos e fazer com que a entrega seja cumprida, foi adotado um dos princípios do “lean construction” que é uma metodologia de construção desenvolvida para que as etapas sigam uma após a outra, pelos setores, e as ações aconteçam como se fossem em ondas.

“Organizamos a obra por setor baseado nas juntas de dilatação existente devido o comprimento do prédio. Nesse sentido então, estamos atuando partindo do princípio de terminalidade de cada setor, só liberando a frente seguinte quando terminamos a anterior” explica Vallilo.

Sobre o planejamento da obra a executiva ainda completa: “foi feito de maneira a considerar o encadeamento das atividades, pensando nas sucessoras e predecessoras dos serviços, para que fossem organizados pra que os diversos prestadores possam trabalhar nos mesmos ambientes sem que um atrapalhe o outro”.

Para a realização do projeto a rede divulgou um investimento na ordem de R$ 260 milhões. As obras que começaram em janeiro estão de acordo com o previsto para que seja cumprido o cronograma proposto e a população do Centro-Oeste – em especial Brasília e Goiânia – conte com um dos mais modernos centros de excelência em saúde do país.

COMPARTILHE
Confira outras notícias